terça-feira, 1 de setembro de 2015

BOLO DE CAFÉ NA CANECA E BISCOITOS DE CAFÉ NA TORRADEIRA

Uma sugestão muito rápida para adoçar um lanche ou pequeno-almoço, dos famosos bolos de caneca - os literalmente cupcakes!
Este bolo serve duas pessoas ou então apenas uma e ainda alguns biscoitos.

Bolos no microondas demoram muito pouco a assar.
A textura que resulta não é igual à que se obtém no forno, mas o truque é não deixar cozer demais, ficará uma massa seca e dura.

O Bolo de chocolate em 5 minutos é sempre sucesso e inclui cobertura "grátis" e tudo.
Esta versão em caneca ou chávena é com café, mas pode ser feita com chocolate, canela, laranja...

Fiz assim...

BOLO DE CAFÉ NA CANECA E BISCOITOS DE CAFÉ NA TORRADEIRA


INGREDIENTES
1 ovo
1 colher (sopa) / 10g de óleo
3 colheres (sopa) / 45g de açúcar
1 café / 30ml expresso
5 colheres (sopa) / 50g de farinha de trigo
1 colher (café) de fermento em pó
1 colher (chá) de rum

Decoração:
açúcar em pó

PREPARAÇÃO
Bater o ovo com um garfo dentro de uma caneca (33cl).
Juntar o óleo e o açúcar e bater bem.
Adicionar o café expresso.
Acrescentar a farinha o fermento e por fim o rum.

Levar ao microondas 2min. na potência máxima (ver dicas).

Polvilhar com açúcar em pó.

Desenformar ou comer da caneca.

Para os biscoitos (fotos mais tarde) desenformar o bolo, deixar arrefecer e cortar em rodelas finas com uma faca de serra.
Torrar as fatias na torradeira até dourar e deixar arrefecer totalmente antes de guardar em caixa hermética.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Prefiro usar uma chávena ou caneca larga do que mais estreita;
- O meu microondas tem 1100w de potência, pelo que se usar um de potência inferior aumente o tempo de cozer 30 segundos;
- Pode ser feito com chocolate, substituindo os 30ml de café por leite e usando 2 colheres de chocolate em pó.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

PÊSSEGOS AMARELOS COM VINHO DO PORTO

Lembro-me do meu pai preparar pêssegos amarelos em vinho branco, num frasco que ficava alguns dias a tomar sabor.
A preparação era muito semelhante a esta que apresento, mais simples, apenas usava um bom vinho branco e açúcar.

Este dia de agosto traz-me recordações, irá trazer sempre, irá trazer sempre saudade... só quando vivenciamos é que nos apercebemos que as pessoas que nos tocam são eternas, e não há dia ou situação algumas em que não pensemos nelas, a toda a hora. Serão estes os nossos anjos-da-guarda?

Agosto lembra-me o meu pai, lembra-me o verão, lembra-me o sol. Verão combina com pêssegos, também eles cheios de cor, sabor e aroma.
Celebrem o verão e a harmonia!

Estes pêssegos serão um ótimo terminus de almoço ou jantar, com papel duplo de sobremesa e digestivo.
Para uns pêssegos com uma calda mais elabora podem também fazer os Pêssegos em calda. De qualquer das formas usar sempre pêssegos maduros, doces, de polpa firme e de preferência biológicos, como estes que foram de produção própria.

Fiz assim...

PÊSSEGOS AMARELOS COM VINHO DO PORTO


INGREDIENTES
4 pêssegos amarelos
2 folhas de hortelã
2 colheres (sopa) de açúcar amarelo
200ml de vinho do porto branco
1 anis-estrelado

PREPARAÇÃO
Escaldar os pêssegos e pelar.
Cortar ao meio, retirar o caroço, fatiar e cortar em cubos.
Picar a hortelã finamente e envolver nos pêssegos.

Numa taça dissolver o açúcar no vinho do porto.

Colocar os pêssegos num frasco de compota esterilizado e a estrela de anis.
Verter a mistura de açúcar e vinho do porto até encher. Se for preciso acrescentar um pouco mais de vinho do porto.

Guardar no frigorífico algumas horas ou de preferência de um dia para o outro.

Servir os pêssegos numa taça com alguma calda.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Usar pêssegos maduros mas bem firmes;
- Estes pêssegos conservam-se no frigorífico alguns dias, mas não mais de 1 semana;
- Se sobrar alguma calda poderá servi-la como "licor" de pêssego ou um aperitivo em pequenos copos.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

TOFU COM BROA

Uma alternativa muito simpática e do agrado de todos, tal como o Tofu à Brás.

Para aqueles dias onde o peixe e a carne são colocados de lado, o tofu (soja) contribui com as proteínas e os vegetais com as fibras e vitaminas. A broa, esta agrada sempre de qualquer maneira, mas desta vez, tostada, cobre os vegetais salteados com o tofu, contribuindo com os hidratos de carbono, sem necessidade de arroz, batatas ou massa.

Umas folhas verdes  de agrião, canónigos, rúcula, espinafres crus ou mesmo alface, levemente temperadas contribuem com a textura e frescura.

Esta sugestão é da Gabriela Oliveira no seu livro Cozinha Vegetariana - para quem quer poupar.
É também uma refeição leve para estes dias quentes e serve bem para levar na marmita para a praia ou para o trabalho.

Fiz assim...

TOFU COM BROA


INGREDIENTES
Para o tofu:
1 fio de azeite
500g de tofu
1 cebola
3 alhos-franceses (parte branca)
1 cenoura
2 colheres (sopa) de levedura de cerveja (opcional)
1 colher (sopa) de molho de soja
1 colher (chá) de pimentão doce
manjericão q.b.
tomilho q.b.
pimenta preta q.b.
sal q.b.

Para a crosta:
1 broa de milho (400g)
1 dente de alho
4 colheres (sopa) de salsa picada ou 2 colheres (sopa) de orégãos secos
6 colheres (sopa) de azeite

PREPARAÇÃO
Preparação:
Esmagar o tofu com um garfo ou ralar grosseiramente.
Cortar as partes brancas do alho francês ao meio no sentido longitudinal e depois em fatias bem finas.
Cortar a cebola em meias-luas finas.
Ralar a cenoura.

Numa frigideira colocar o fio de azeite e a cebola e levar ao lume a saltear até esta ficar translúcida.
Juntar o alho francês, a cenoura, o tofu e a levedura de cerveja (opcional).
Adicionar o molho de soja, o pimentão doce, o manjericão, o tomilho e a pimenta.
Deixar cozinhar cerca de 8min., mexendo ocasionalmente.
Verificar de sal e temperar se necessário.

No processador de alimentos triturar a broa com o alho, a salsa e o azeite e triturar até obter uma farofa.
Num pirex ou assadeira, colocar a mistura de vegetais e tofu e alisar.
Cobrir com a mistura de broa triturada.
Pressionar com as costas de uma colher de sopa para que a camada de broa fique uniforme.

Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC, cerca de 15min. ou até a broa dourar.

Servir com uma salada de tomate e folhas verdes ou pepino.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Como o molho de soja é salgado, adicionar o sal apenas no fim de provar;
- Outros vegetais podem ser adicionados, como espinafres salteados, grelos cozidos, couve em juliana grossa escaldada, bróculos em pequenos ramos previamente cozidos...
- Se não se importar de adicionar algo animal a esta sugestão pode substituir o azeite da crosta da broa por manteiga, quem não gosta de broa torrada com manteiga ;) Não usei salsa na crosta apenas para não abusar da sorte à mesa ;) usei orégãos secos.

domingo, 19 de julho de 2015

FOLHADO DE PEIXE

Para um almoço de verão, piquenique, lanche ou para reunião de amigos e colegas, uma boa sugestão.
Ninguém diz não a um folhado e este fica com uma boa apresentação.

Mais uma forma de por os garotos a comer peixe e desta vez também legumes :)
Peixe e alho francês (e bróculos) são difíceis de por no prato aqui em casa. Mas o alho francês perde o seu gosto ativo e torna-se adocicado se for cozinhado, em azeite, lentamente, não sobressaindo sobre os outros sabores e passado mais despercebido.
O pimento vermelho bem picado ajuda na combinação de sabores.

A receita é do Chef Hernani na Dica, dada a conhecer num lanche por uma colega.

Gosto deste folhado de peixe especialmente frio e até de preferência de um dia para o outro. A massa folhada pode até perder parte do estaladiço mas o recheio ganha em sabor.
Já serviu de refeição com uma salada verde, num destes dias quentes, no terraço e para levar na cesta e ser comido por aí.

Fiz assim...

FOLHADO DE PEIXE


INGREDIENTES
2 rolos de massa folhada retangular
400g de filetes paloco, pescada...
2 ovos cozidos
1 cebola
3 dentes de alho
1 cenoura
1 alho francês (só a parte branca)
1/4 de pimento vermelho
1dl de azeite
1 ramo de salsa ou coentros
sal e pimenta q.b.

ovo batido (para pincelar)

PREPARAÇÃO
Cozer os filetes em água e sal.
Assim que levantar fervura, desligar o lume e deixar os filetes arrefecerem dentro de água.
Escorrer, desfazer ligeiramente e reservar.
Cozer os ovos e deixar arrefecer.

Picar finamente a cebola, o alho e o pimento.
Ralar a cenoura.
Cortar o alho francês em rodelas finas.
Picar os ovos cozidos e a salsa.

Pré-aquecer o forno a 180ºC.

Num tacho, aquecer o azeite e juntar o alho e a cebola. Deixar cozinhar até a cebola ficar macia.
Adicionar o alho francês e a cenoura e deixar cozinhar, em lume brando, até que o líquido evapore.
Juntar o pimento, os ovos cozidos, o peixe e salsa.
Temperar com sal.
Retirar do lume e deixar arrefecer.

Abrir um dos rolo de massa folhada, no próprio papel vegetal.
Espalhar a mistura do peixe no centro da massa e fechar bem.
Pincelar a massa com ovo batido.

Esticar o outro rolo de massa folhada e cortar ao meio longitudinalmente.
Com o rolo de corte da massa fazer a decoração.
Dispor cobre o rolo de peixe e pincelar novamente com ovo batido.

Levar ao forno durante cerca de 25 minutos até ficar douradinho.

Retirar o folhado do forno, deixar arrefecer um pouco e servir morno ou frio acompanhado por uma salada verde.


Aproveitamento da sobra da massa folhada da decoração para um Rolo de queijo e fiambre

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Qualquer peixe poderá ser usado, mas para usar desfeito um peixe mais barato serve muito bem. Usei filetes de paloco, é branco e de sabor neutro;
- Podem ser usados outros vegetais incluindo rebentos como os de feijão mungo;
- É importante que se deixe secar os sucos dos vegetais para que depois a massa folhada fique estaladiça;
- Cortar fatias média-grossas;
- Para a decoração irá sobrar 1/2 rolo de massa folhada que poderá ser usada fazendo um rolo de queijo e fiambre, por exemplo.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

SALADA DE VERÃO COM MOLHO COCKTAIL

Sem querer referir ingredientes em particular no título desta salada, verão é a tónica.
Quando o tempo aquece as saladas entram no prato de uma forma natural.
Não apetecem grandes cozinhados, apetecem ingredientes e combinações frescas.

Aqui em casa, geralmente servida ao jantar, nunca surgem duas Saladas de Verão iguais. Os ingredientes disponíveis no frigorífico ou na despensa e os apetites momentâneos ditam o tipo de salada.
Podem ser aproveitadas sobras de frango, que se desfia, ou de carne assada que se corta em cubos ou se fatia muito finamente.

Há uma base que geralmente não muda, folhas verdes e massa.
A proporção é decidida por cada um à mesa.
Se por vezes a mistura dos ingredientes é feita numa saladeira (ou prato grande para se verem bem os ingredientes), doutras vezes cada um prepara o prato à sua maneira, tornado-a do seu agrado [ora aqui está algo que se quer à mesa, agradar a todos ;)].
Cada um junta a quantidade de massa e molho (gosto do molho rosa tipo cocktail) que quiser, tal como se tivesse num restaurante de centro comercial.

Algumas sementes ou frutos secos contribuem com uma textura agradável na salada. Aliás, esta salada acaba por ter texturas muito diversas desde as folhas, cenoura e milho, massa, queijo, carnes frias...
O sumo de limão no molho e a raspa por cima da salada aumenta a frescura da salada.

Este tipo de saladas é muito prático, cada ingrediente pode ser preparado com antecedência, cortado ou lavado e bem escorrido (centrifugado) e mantido no frigorífico e à refeição é só combinar. Que ótima sugestão para os dias em que se vem da praia.

Fiz assim...

SALADA DE VERÃO COM MOLHO COCKTAIL


INGREDIENTES
Para 4 pessoas:
150g massa curta à escolha (na foto farfalle)
200g de mistura de folhas verdes (ver notas)
1 cenoura
2 fatias grossas de fiambre ou 4 fatias grossas de paio york (na foto metade de cada)
3 queijos frescos ou 3 fatias grossas de queijo flamengo ou 150g de mini mozzarela
4 colheres (sopa) milho doce cozido
10 tomates cherry, mini-cacho ou mini-chuchas
azeitonas
sementes (na foto sementes de girassol)
raspa de limão

Para o molho rosa ou cocktail:
3-4 colheres (sopa) de maionese, iogurte grego ou natural
1 colher (sopa) de ketchup
1 colher (chá) de mostarda
1 colher (chá) de orégãos secos
sumo de limão q.b.
sal fino q.b.
pimenta moída q.b.

PREPARAÇÃO
Cozer al dente a massa. Escorrer, passar por água fria e reservar.

Cortar a alface em juliana ou em pedaços pequenos à mão.
Descascar a cenoura e com o descascador continuar a cortar para obter tiras finas.
Cortar o fiambre e o queijo em cubos.
Cortar os tomates ao meio.

Se optar por juntar tudo num prato grande ou saladeira, colocar as folhas em baixo e dispor os restantes ingredientes em cima.
Colocar algumas colheres de molho e salpicar com as sementes e raspa de limão.

Servir acompanhado com taças individuais para a massa e molho. É preferível cada um juntar a massa que quiser, um pouco mais de molho e envolver tudo no prato.

Para o molho cocktail basta bater um pouco o iogurte ou maionese numa taça até que fique completamente lisa e juntar os restantes ingredientes.
A quantidade de sumo de limão depende da espessura de molho desejada. Não deve ficar nem muito espesso nem líquido.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Para a base da salada pode ser usada mistura de: alface lisa, frisada, roxa, iceberg ou americana..., rúcula, chicória, agrião, espinafres, canónigos, radicchio... ou recorrer a misturas de saladas embaladas já lavadas;
- Para a base de massa podem ser usadas variedades curtas como: farfalle (laços), fusilli (espirais), penne rigate (tubular riscada de pontas enviesadas), macaroni (cotovelos), rigatonni (tubular de pontas direitas), conchiglie (conchas), orecchiette (orelhas)... de preferência com sulcos ou textura para que o molho ou tempero possa aderir;
- As sementes podem ser as mais variadas possíveis ou mesmo mistura delas, gosto nesta salada das de girassol e das de abóbora, são grandes e têm algo para trincar dando textura. Adoro usar frutos secos também como as nozes, amêndoas, avelãs... e algo mais doce como as passas, tâmaras ou alperces picados;
- Opções de outros ingredientes: ovo cozido, atum, delícias do mar, camarão, abacate e ananás (nesta salada gosto do enlatado porque contribui com agridoce) em pedaços, bagos de uva, maçã com casca em cubos...;
- Para o molho para além da maionese ou iogurte também pode ser usado o queijo fresco batido (tipo iogurte grego) e ervas finamente picadas, como o cebolinho, coentros, salsa ou outra. Em vez de sumo de limão pode ser usado o de laranja ou um pouco de whisky ou conhaque, típico no molho cocktail e algumas gotas de picante se o desejar.

terça-feira, 23 de junho de 2015

SOPA DE TALOS DE BRÓCULOS

Não é por ser verão que não como sopa.
Aliás, há dias que apetece apenas uma sopa ou uma salada ou uma sopa e uma sandes.
Esta à partida não é uma sopa qualquer é uma sopa de parte de vegetais que normalmente seriam rejeitados.
De outra vezes usei: cascas de banana - Pão falso integral, cascas de batata - Pataniscas de cascas de batata, cascas de melancia - Doce de cascas de melancia, cascas de ananás - Molho de cascas de ananás, cascas de laranja - Laranja cristalizada, Laranja e chocolate ou Doce de laranja e cascas de limão - Doce de limão, cenoura e maçã.

Esta sopa de bróculos é fantástica.
Tem ar gourmet, é aveludada, nutritiva, permite reduzir desperdícios alimentares (utilizar os pés/talos dos bróculos que seriam deitados fora) e... não sabe a bróculos.
Engana qualquer um, principalmente quem diz que não gosta de bróculos.
Nenhuma das cobaias, miúdos e graúdos, adivinharam do que era a sopa. Apenas no fim desvendei o legume misterioso.
E olhem que os bróculos aqui em casa, no prato dos mais pequenos, são vistos como algo repugnante, talvez obra de algum anticristo!

Querendo assumir que é sopa de bróculos poderá decorar-se com um pouco das extremidades dos bróculos cozidos, mas essa não era a intenção.

Vale a pena experimentar.

Fiz assim...

SOPA DE TALOS DE BRÓCULOS


INGREDIENTES
1 fio de azeite
1 alho francês
1/2 cebola
2 pés de bróculos
sal
água q.b.

PREPARAÇÃO
Utilizar a parte branca do alho francês, reservando a parte verde para outra utilização.
Cortar o alho francês ao meio, longitudinalmente, lavar e depois cortar em pedaços.
Separar as extremidades dos bróculos para posterior utilização.
Cortar os talos dos bróculos em pedaços médios-pequenos.
Se tiver folhas de bróculos colocar também para a sopa.

Numa panela aquecer o azeite e saltear a cebola e o alho francês.
Acrescentar os talos de bróculos (e as folhas), o sal e a água a cobrir.

Deixar cozinhar até os talos estarem macios.
Triturar com a varinha mágica.

Servir quente com um fio de natas ácidas (sourcream) ou natas e croutons, ou simplesmente com 1-2 tostas.



NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Pode usar talos de bróculos que vai congelando das vezes que só aproveita as extremidades para cozer como acompanhamento, bem como os talos de couves ou de alfaces;
- A quantidade de água usada deverá cobrir os legumes, sabendo sempre que será fácil acrescentar um pouco mais de água após triturar se a sopa ficar muito espessa;
- Ao triturar poderá torná-la totalmente cremosa ou deixar alguma textura.

sábado, 30 de maio de 2015

CHAO MIN DE FRANGO, GAMBAS E LEGUMES

Pode parecer complicado, mas trazer um sabor asiático para a mesa de jantar é algo rápido, fácil e sobretudo permite aproveitar algumas sobras de outras refeições.
Os aromas ficam logo no ar!
É literalmente fastfood em casa.

Este, ou outro Chao min qualquer, inclui: três grupos de ingredientes - os vegetais, as proteínas e os noodles; e dois conselhos básicos - wok ou frigideira grande de saltear bem aquecida e antes de começar a cozinhar ter os ingredientes todos cortados e prontos para apenas ir juntando.

Fiz assim...

CHAO MIN DE FRANGO, GAMBAS E LEGUMES


INGREDIENTES
1 cebola picada
1 cenoura
1/2 curgete
3 tiras de pimento (vermelho e verde)
ervilhas de quebrar
0,5cm de gengibre
1 peito de frango
gambas descascadas
125g de massa chinesa com ovo (noodles)
1 fio de óleo
1 fio de óleo de sésamo
2 colheres (sopa) de molho de soja
1 colher (sopa) de molho de peixe

sementes de sésamo q.b.

PREPARAÇÃO
Picar a cebola.
Cortar a cenoura descascada em fatias longitudinais e cada fatia em losangos e os pimentos em pedaços.
Cortar a curgete longitudinalmente em quartos e depois em fatias de 1cm.
Cortar o peito de frango em cubos.

Cozer os noodles como indica a embalagem, al dente. Escorrer e passar por água fria. Reservar.

Num wok bem quente colocar o óleo e saltear a cebola.
Assim, que a cebola estiver transparente, adicionar o pimento a cenoura e o gengibre ralado.
Juntar o óleo de sésamo e deixar aquecer.
Acrescentar o frango e deixar cozinhar um pouco.

Juntar o molho de soja e o de peixe. Deixar aquecer,
Acrescentar as gambas, a curgete e as ervilhas de quebrar e envolver tudo.

Deixar cozinhar mais 1-2min. até todos os ingredientes estarem como desejado.

Acrescentar os noodles, envolver tudo.
Dispor num prato e polvilhar com as sementes de sésamo.

Servir de imediato.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Outras sugestões de ingredientes são: bife em tiras bem finas, cubos pequenos de carne de porco, lulas, ervilhas, rebentos de feijão mungo;
- Dos vegetais usados a cenoura é a mais rija, pelo que deve ser cortada em fatias finas para que não demore muito a cozinhar e os outros ingredientes fiquem cozinhados em demasia;
- O molho de peixe no frasco cheira muito mal, mas depois de cozinhado faz a diferença. Vale a pena usar;
- Para que o pimento não se estrague quando apenas preciso de 1-2 tiras, acabo por arranjar todo o pimento, cortá-lo em tiras e congelar. Estará sempre pronto a usar e sem desperdício;
- As gambas usadas embora tenham sido cozidas cá em casa, como sobraram de outra refeição, descasquei-as e também as congelei. Estarão sempre prontas para este prato ou uma omelete, pe.