quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

PUDIM DE 30 MINUTOS

Muito saboroso, de textura firme e cremosa e muito aromático.
Desta vez, fiz com vinho do porto, mas com sumo de laranja resulta igualmente bem.

Eu até nem era apreciador de pudins, dizia que só gostava dos pudins da minha infância: o pudim de leite condensado e do pudim de claras com cobertura de doce de ovos e riscos de canela. Mas a pouco e pouco, infelizmente :) fui começando a gostar de pudins, escorrendo sempre o caramelo, é certo. À lista de pudins preferidos junto também o Pudim Abade de Priscos que, embora só se possa comer uma pequena fatia, é soberbo.

Enquanto se prepara o jantar, este pudim assa no vapor do robot de cozinha ou em banho-maria numa panela ou forno. A sugestão vem do culinária dia a dia e já percorreu a blogosfera sempre com sucesso. E tem motivos para isso.

Rápido de se fazer, e de comer, permite terminar em bem uma refeição, ao fim de semana, claro :)

Fiz assim...

PUDIM DE 30 MINUTOS


INGREDIENTES
6 ovos
345g de leite
200g de açúcar
1 colher (sobremesa) de amido de milho (farinha maisena)
3 colheres (sopa) de vinho do porto
caramelo liquido q.b (para untar a forma)

PREPARAÇÃO
Numa taça juntar todos os ingredientes, com exceção do caramelo, e bater bem com a vara de arames ou com a batedeira elétrica.
Caramelizar a forma.
Verter o preparado na forma, tapar com a respetiva tampa e colocar dentro de uma panela com água até meia altura da forma.
Com a panela tapada deixar cozinhar em lume médio 30min..

Retirar, deixar arrefecer e colocar no frigorífico de um dia para o outro.
Desenformar bem frio.

No forno:
Proceder da mesma forma mas usar um tabuleiro com água para fazer o banho-maria.
Assar a 180ºC por 30min..

No robot de cozinha:
Colocar no copo todos os ingredientes e bater com a borboleta 2min./vel. 4.
Caramelizar a forma e verter o preparado. Fechar a forma.
Colocar no copo, apenas passado por água, 1 litro de água.
Colocar a forma na varoma e programar 40min./varoma/vel.1,5.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Em vez de vinho do porto ou sumo de laranja pode ser usado o licor Frangelico, conferindo um aroma a avelãs ou o licor de amêndoa amarga, para quem apreciar o travo característico ou sabor a café, usando a mesma quantidade de café forte expresso ou se preferir e só tiver disponível café solúvel, dissolver a quantidade desejada primeiro no leite. Outros aromas são igualmente bons como o coco, usando 3 colheres (sopa) de coco ralado e/ou substituindo o leite por leite de coco;
- A forma ideal para ser usada é uma metálica, mas como a minha era grande demais para a varoma, usei uma de plástico. Estas de plástico podem ser usadas no vapor mas não na panela nem no forno. Nem sei bem como vieram parar aqui a casa, parece-me que alguém mas deu, pois teve pena de as deitar fora, são daquelas dos pudins de ovos de compra. Fazendo em forma de plástico convém acrescentar sempre 10min. ao tempo recomendado;
- O tamanho ideal da forma metálica (forma de pudim francês com tampa) é de 16cm de diâmetro. Se não tiver forma com tampa, pode usar uma forma pequena de chaminé e tapar com folha de alumínio. Se fizer na varoma e a forma for alta de mais, deve fechar também a varoma com folha de alumínio mas fazer alguns furos, tal como na tampa original da varoma.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

SOPA DE GRÃO E ESPINAFRES COM BACON

Têm-me dado muitos chuchus (brancos e verdes) e por isso não há nada que não tenha feito onde eles não entram :)
Chuchu cozido, em vez de batata, compota de chuchu, chuchu salteado com azeite, alho e ervas... e claro está no puré de sopas.

Inverno e frio pedem sopas mais encorpadas e os purés de grão são da minha preferência.
A escolha desta sopa, do blogue do Mundo das receitas Bimby, vem por vários motivos, querer sopa de grão e não o ter cozido, apenas seco, haver umas cenouras a suplicar serem gastas, ter comprado uns espinafres em promoção e claro está chuchus na fruteira, no frigorífico, na despensa...

Muito saborosa, bem cremosa e nutritiva.

O bacon dá-lhe um ar mais sofisticado, o contraste do levemente salgado com o adocicado do creme é perfeito, mas sobretudo, como os croutons estão sempre a acabar, o bacon cativa os garotos que por sopas, como se pode dizer, não morrem de amores ;)

Fiz assim...

SOPA DE GRÃO E ESPINAFRES COM BACON


INGREDIENTES
200g de espinafres
100g de grão seco ou de farinha de grão
50g/3 colheres (sopa) de azeite
200g/1 cebola grande cortada
250g/2 cenouras grandes cortadas
300g/2 chuchus cortados
3 dentes de alho
1,2l água
1 colher (chá) de sal
pitada de pimenta

fatias de bacon

PREPARAÇÃO
No robot de cozinha pulverizar o grão 30seg./vel.9. Reserve.
No copo do robot colocar o azeite e os legumes. Dar 2 golpes de turbo.
Adicionar a água e o grão moído.
Temperar com sal e pimenta e voltar a dar 2 golpes de turbo.
Na varoma colocar os espinafres.
Programar 30min./varoma/vel.1.
Retirar os espinafres e triturar a sopa 1min.30seg/vel.5-7 progressivamente.
Envolver os espinafres com a espátula ou já dentro da terrina da sopa ou panela.

Para o bacon, num prato raso colocar uma folha de papel de cozinha.
Dispor as fatias sobre o papel e sobrepor uma nova folha.
Levar ao microondas 1min. e 20 segundos ou até estarem no ponto.
Retirar e cortar em pedaços à mão, com uma tesoura de cozinha ou na tábua.

Servir bem quente com o bacon crocante e partido em pedaços.

Ao fazer na panela seguir as indicações anteriores pulverizando o grão até obter uma farinha fina e no fim de cozidos os legumes triturar com a varinha mágica.
Os espinafres podem ser cozidos ao vapor usando algo apropriado ou apenas escaldados em água a ferver.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Não tendo robot de cozinha ou triturador eficaz para reduzir o grão a farinha fina poderá comprar farinha de grão e usá-la posteriormente também em pães.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

PÃO SOURDOUGH DE NATAL

É um pão de trigo integral e centeio com cheiro a natal.
As especiarias, as frutas cristalizadas e secas enriquecem este pão, dando-lhe aroma e sabor.
Não são usadas frutas em demasia para que o pão se transforme numa merendeira, apenas as suficientes para o aromatizar e tornar especial.

Foi feito para servir de entrada ao acompanhar queijos e patês.
O contraste do levemente adocicado e das especiarias com o salgado dos queijos, patês e enchidos resultou muito bem.
Apesar de ter sido pensado para entrada, também foi degustado durante a refeição e após, como sobremesa a acompanhar um café ou chá ou mesmo a embeber o caramelo ou doce de ovos de um pudim :)

Pelo sucesso que foi já repeti algumas vezes duplicando a receita.
A massa mantém-se fresca por alguns dias, é o resultado do fermento natural (sourdough) usado.

Fiz assim...

PÃO SOURDOUGH DE NATAL


INGREDIENTES
Rende 3 pães de 300g cada:
200g de fermento natural
350ml de água
200g de farinha de trigo integral
100g de farinha de centeio
100g de farinha de trigo
25g de açúcar
10g de sal
1 colher (sopa) de canela moída
1 colher (chá) de erva-doce
1 pitada de cravinho (cravo-da-Índia) moído
75g de frutas secas picadas (mistura de amêndoas, nozes e avelãs)
75g de frutas cristalizadas picadas

PREPARAÇÃO
Numa tigela grande colocar o fermento natural e a água. Dissolver o fermento.
Juntar as farinhas, o açúcar e o sal e mexer bem.
Juntar as especiarias e voltar e envolver bem.

Deixar repousar 30min. a 1h.
Juntar as frutas cristalizadas e secas e mexer até ficar bem envolvido.

Colocar a tigela dentro de uma saco plástico grande ou vedar com película aderente e deixar levedar 18-24h, no frigorífico.

Retirar do frigorífico, polvilhar com farinha a superfície da massa e a bancada.
Dividir a massa em três pães e tender cada um deles, esticando a massa em retângulo, com as mãos, e dobrando em três, puxando as extremidades para o centro.
Repetir o procedimento da dobragem rodando a massa 90º.

Tender um pão comprido e polvilhar com farinha.

Pré-aquecer o forno a 200ºC e levar assar cerca de 30min. ou até apresentar uma cor dourada e o lar ao bater soar a oco.
Deixar arrefecer sobre uma grelha.

Fatiar apenas no fim de bem frio.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Se for possível durante as primeiras horas de fermentação a massa pode ser mexida, puxando os lados para o meio, rapidamente. Repetir o procedimento 2-3 vezes;
- Colocar apenas uma pitada de cravinho moído pois tem um sabor intenso depois do pão assado.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

UVAS CONGELADAS

Pode parecer estranho congelar uvas... e mais estranho ainda comê-las congeladas... mas vale a pena experimentar.

A polpa açucarada não deixará que as uvas congelem completamente. Resultam numas bagas de sorbet de uva.
Algo mais simples para terminar uma refeição festiva? Apenas é necessário lavar as uvas e... congelá-las!

Ótimas para serem acompanhadas de uma aguardente nacional, italiana grappa ou algo mais adocicado se não for apreciador de grandes teores alcoólicos. Estas foram acompanhadas lindamente, na noite de Natal, de uns licores caseiros de: morango, cerveja preta, leite, chocolate, cereja... que a prima DB anda a testar.

A sugestão é do Jamie Oliver no livro As receitas de Natal de Jamie Oliver, que me foi dado, antecipadamente, nesta quadra e eu pude folhear.
O Jamie sugere acompanhar estas uvas de grappa e de uns cubos de chocolate. Pode haver variedade destes cubos, partidos à mão, para agradar a todos: mais ou menos negro (80-70-60%), de leite, com avelãs ou amêndoas...

Para a apresentação ficar mais bonita seriam necessárias algumas folhas da parreira, que não tinha no momento.

Tenho algumas parreiras de uva morangueira ou uva americana, que no próximo ano serão degustadas na altura e alguns cachos congelados para o Natal, são muito aromáticas e darão bom contraste com uma bebida alcoólica mais forte.
Usei uvas moscatel que são muito frutadas.

Gostei muito de as apresentar no Natal e por isso também irão ser servidas na passagem de ano, desta vez, provavelmente, acompanhadas de espumante.

Fiz assim...

UVAS CONGELADAS


INGREDIENTES
cacho de uvas

PREPARAÇÃO
Lavar as uvas e secar com papel de cozinha.
Colocar os cachos dentro de um saco e levar a congelar.

Retirar do congelador apenas no momento de servir.
Dispor as uvas num prato grande com copos de licor e cubos de chocolate em volta.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES-
- Poderá usar vários tipos de uvas para compor o prato. Aconselho as uvas moscatel, aquelas brancas de bagos alongados. De preferência uvas de bagos pequenos a médios, são mais adocicadas e mais fáceis de trincar. As uvas red globe, por exemplo, são muito grandes. Se encontrar uvas sem graínha melhor ainda.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

COROA FOLHADA DE NUTELLA

Esta sugestão tem um problema, aliás um grande problema, desaparece sem ninguém dar por isso... ou talvez tenha sido o pai Natal com as suas renas? Foi feita após o jantar, para acompanhar o "chá" da noite e apenas sobraram três tiras, mas não foi fácil, teve de haver limite ao vício de o comer :)

Depois de ter feito a Estrela doce de nutella surgiu de imediato a ideia de a repetir mas com massa folhada. Resultam de forma totalmente diferente, a primeira é ótima para um lanche ou pequeno-almoço, já esta sugestão é perfeita para acompanhar um café ou chá, um apontamento doce muito leve que se pode destacar dos doce natalícios.
Coincidência ou não, a CP, gostando da sugestão da estrela de nutella, lançou-me o desafio de fazer algo doce para levar para a mesa de Natal, mas apenas em 20min., pois não teria tempo para mais.
Esta coroa fica muito semelhante aos mini-croissants de nutella mas ainda mais crocantes, como nos torcidos folhados de nutella.

Bem simples de fazer, qualquer um terá habilidade de a fazer, dois ingredientes e forno pré-aquecido bem quente são os requisitos.

Fiz assim...

COROA FOLHADA DE NUTELLA


INGREDIENTES
2 rolos de massa folhada fresca
nutella

Para a decoração:
1 gema
amêndoas laminadas

PREPARAÇÃO
~Pré-aquecer o forno a 220ºC.

Desenrolar a massa folhada.
Espalhar a nutella levemente aquecida no microondas para se tornar mais fluida.
Cobrir com o outro rolo de massa folhada desenrolado.

Centar um copo, cortar em redor, em raios com um dedo de espessura.
Enrolar cada dois raios consecutivos.
No final golpear a extremidade.

Pincelar com a gema batida com uma gotas de água ou simplesmente com ovo batido.
Salpicar com algumas amêndoas laminadas.

Levar ao forno 15-20min. a 220ºC até ficar bem dourado.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Para fazer os torcidos de nutella fazer de forma semelhante à coroa, mas usar massa folhada fresca retangular. A massa é coberta com nutella, sobreposta com outra massa, cortada em tiras e torcida.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

ESTRELA DOCE DE NUTELLA

Uma boa sugestão para o Natal. Não para a mesa de Natal, privilegio os doces tradicionais, e esses são mais que suficientes, mas uma boa sugestão para fazer numa das tardes das férias de Natal com os mais pequenos.
O formato de estrela é alusivo à época e por ter Nutella será do agrado de todos. Há o inconveniente, será que o frasco de Nutella chegará para barrar as três camadas? Haverá de certeza bigodes no sorriso de muitos, que terminarão em beijos ainda mais doces :)

A sugestão apenas tem como novidade o acabamento, já que com a mesma massa se poderá fazer um grande rolo e depois cortar em rodelas, dispondo-as numa forma com uma das fazes cortadas para cima., obtendo caracóis ou enrolados de canela, por exemplo, ou entrançando obtendo uma Trança doce do tamanho desejado...

Costumo usar esta receita de sucesso O Pão Doce, mas desta vez reduzi ainda mais o açúcar da massa e usei apenas leite, pelo que resultou na Trança do livro ABC da Bimby, à qual juntei um ovo na massa.

A massa é muito prática de se fazer e boa de estender com o rolo. Geralmente para fazer a massa uso a máquina de fazer pão ou o robot, mas desta vez dupliquei as quantidades para duas estrelas e por isso tive de fazer à mão numa tigela.

Fiz assim...

ESTRELA DOCE DE NUTELLA


INGREDIENTES
Para 1 estrela Ø 30cm:

300ml de leite
50g de manteiga
1 ovo
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
25g de açúcar (reduzi a metade porque o recheio já é doce)
550g de farinha de trigo T65
1 colher (sopa) de farinha custard (opcional)
1,5 colher (chá) de sal

Para o recheio:
6 colheres (sopa) bem cheias de nutella

Para decoração:
ovo (ou apenas gema com um pouco de água) para pincelar

PREPARAÇÃO
Numa tigela grande que possa ir ao microondas colocar a manteiga e deixar derreter.
Juntar o leite e o ovo e bater.
Acrescentar o fermento e o açúcar, mexer.
Juntar as farinhas e o sal e amassar até formar uma bola de massa homogénea.

Deixar repousar 2h tapado com plástico em local tépido.

Dividir a massa em quatro pequenas bolas.
Esticar cada bola de massa com o rolo.
Usando como molde um prato raso, cortar um círculo de massa.
Transferir o disco de massa para uma folha de papel vegetal.
Barrar com Nutella com a ajuda de uma colher ou espátula.

Repetir o procedimento para as restantes porções de massa não barrando o disco de cobertura.

Sobrepor os quatro discos de massa.
Colocar um copo invertido no centro do círculo. Com uma faca afiada grande cortar desde o copo à extremidade, primeiro em quatro e depois cada quarto a meio e cada oitavo a meio, obtendo assim 16 tiras de massa.
Pegar na extremidade de duas dessas porções de massa contíguas e de forma simétrica, rodar para fora uma vez, depois uma outra volta e por fim uma terceira. Unir bem na vertical as extremidades das tiras rodadas.
Repetir o procedimento para as restantes tiras, pegando sempre em tiras contíguas,

Deixar repousar 30min,.
Pré-aquecer o forno e pincelar a massa com o ovo batido.

Levar ao forno a 180ºC cerca de 30min., ou até estar bem dourada.
Retirar e deixar arrefecer sobre uma grelha.

Na Bimby colocar no copo o leite, a manteiga, o fermento e o açúcar e programar 3min./37ºC/vel.2.
Adicionar o ovo, as farinhas e o sal e programar 3min./vel. espiga.
Retirar a massa para uma tigela, moldar uma bola e deixar levedar 2h tapado com plástico em local tépido.




As sobras de massa dos recortes dos círculos são sempre aproveitadas para uns mini-pães de queijo e fiambre, 
ótimos para as lancheiras da escola no dia seguinte.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- O fermento biológico pode ser substituído por 20g de fermento biológico fresco (padeiro);
- Para levedar a massa no inverno aqueço uma caneca de água no microondas até ferver e formar vapor. Coloco a taça da massa no microondas mantendo a canela dentro. Em alternativa pode-se aquecer o forno a 60ºC durante uns minutos, desligar e colocar a tigela da massa;
- A estrela poderá ser recheada com doce de ovos, doce de chila (gila), outra compota ou numa versão salgada (ainda por testar por aqui);
- O creme de chocolate usado é de chocolate e avelã mas do Lidl, muito bom, não fica atrás do sabor da versão original;
- Para espalhar a Nutella mais facilmente, colocá-la uma taça de vidro e aquecer no microondas por 30s até se obter uma textura mais fluida.