sábado, 6 de fevereiro de 2010

PAPAS DE CARÔLO

Típicas das Beiras Alta e Baixa, as papas de carolo são papas doces de milho.

Carôlo ou sémola de milho é milho triturado finamente, mais grosseiro que a farinha de milho propriamente dita. Com este carôlo fazem-se outras sugestões como a polenta italiana, o milho frito açoriano, o xará algarvio...

A preparação e os ingredientes, com excepção do milho, são semelhantes ao Arroz Doce e à
Aletria, água, leite e açúcar. Cada região tem os seus doces típicos, e nestas Beiras, antigamente, pela falta de arrozais que pudessem fornecer o arroz, usava-se o cereal abundante, o milho.

Enquanto que no arroz doce e aletria gosto de juntar gemas no final, nestas papas gosto apenas de deixar sobressair o amarelo do milho (também podem ser feitas com carôlo de milho branco).

Variações podem existir na quantidade de açúcar, gemas e no grau de espessamento. Algumas papas podem-se apresentar com a textura da polenta, de cortar em cubos.

A decoração com canela poderá ser mais ou menos elaborada, mas é indispensável para dar sabor e aroma a esta sobremesa.

Para quem gosta do sabor do milho aconselho a experimentar.

PAPAS DE CARÔLO



INGREDIENTES
150g de carôlo de milho (sémola de milho)
1l de água
casca de 1 laranja
sal
750ml de leite
150-200g de açúcar

PREPARAÇÃO
Levar uma panela grande ao lume com a água, a casca de laranja e o sal.

Assim que ferver, reduzir o lume, retirar a casca de laranja e juntar o carôlo de milho, polvilhando-o sobre a água para não formar grumos. Mexer bem com uma colher de pau para não pegar, cerca de 5min..

Quando a água começar a secar, juntar o leite, aumentar um pouco o lume e mexer sempre, cerca de 10min..

Assim que ficar mais espesso, reduzir o lume, juntar o açúcar e deixar ferver mais uns minutos.

Retirar do lume, deixar arrefecer uns minutos e verter num prato fundo.

Decorar com canela moída.

Rende 1 prato fundo de 30cm de diâmetro.



NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- A panela tem de ser grande, pois quando começa a ferver forma bolhas que rebentam, cuidado, mexer sempre para que essas bolhas não rebentem. Ter a atenção para não queimar;
- As papas estão prontas ainda um pouco líquidas, já que acabam por secar quando arrefecer, Para se ter a certeza do ponto, colocar uma colherada num prato e deixar arrefecer.

11 comentários:

  1. Tenho pena que não publiques mais vezes, gosto tanto das novidades que nos trazes.

    A decoração em canela está super artistica. Isso é que é uma boa mão para desenhar com pó.

    Beijinhos.
    Volta sempre.

    ResponderEliminar
  2. já fiz há muito tempo (ainda antes de ter o blog) mas só quem apreciou fui eu e a minha mãe...
    talvez um dia destes repita para mim e para ela, fazendo meia receita.

    ResponderEliminar
  3. Que perdição!!!

    Já te falei da petição que tenho online.

    "É possível que a neurobiologia da maternidade humana não seja tão diferente daquilo que já foi demonstrado em mamíferos inferiores, já que a maior parte do código genético dos humanos é idêntica à dos ratinhos ou dos primatas. Não duvido que as mães modernas com suas rotinas de malabaristas apresentem adaptações cerebrais associadas à maternidade bem mais robustas do que das ratinhas, já que são submetidas a um nível de estimulação ambiental como nenhuma outra espécie. Além de cuidar da cria e de sua própria sobrevivência, freqüentemente protagonizam diversos outros papéis simultâneos (esposa, amante, conselheira, provedora, profissional realizada ou em busca de realização, dona-de-casa, etc.). É estímulo para dar, vender e jogar fora."

    Fonte:
    Dr. Ricardo Teixeira
    Instituto do Cérebro de Brasília (ICB) - Convênio com o SIS

    Assina esta petição:
    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

    Já elaborei uma outra, a pedir que o Estado Português apoie as mães portuguesas para que estas possam acompanhar os primeiros anos dos seus filhos (eu acredito que esse é o desejo da maioria das mães). Esta petição só aguarda validação. Assim que esteja online, irei divulgá-la:)

    ResponderEliminar
  4. Que ricas papas :D estão perfeitas :* já para não falar nessa decoração com a canela :*

    ResponderEliminar
  5. Mesmo na hora certa! Tenho um pacotinho de sêmola e não sabia o que havia de fazer com ele! Assim já sei! Obrigada! E que arte decorativa tão bonita!

    ResponderEliminar
  6. A apresentação está excelente!
    Conheço, mas nunca provei! Obrigado pela receita. Agora já posso experimentar!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Nunca provei mas gosto de milho, embora nunca tenha comido milho em espiga. Mas acho que vai dar ao mesmo :)
    Estas papas de carolo até parecem leite creme!

    ResponderEliminar
  8. ainda a dias vi esta receita na tv. pareceram umas belas papas e nada dificeis de preparar.
    beijinhos e uma boa semana

    ResponderEliminar
  9. Adoro essas papinhas, a minha mãe faz quase todos os quinze dias, cá em casa não fazemos tanto mas de vez em quando também faço, eu faço é só com leite.
    Muito boas mesmo :-)
    bjs

    ResponderEliminar
  10. tenho uma duvida nao sera' muito liquido para so' 150 gramas de carolo descupe gostava de as fazer

    ResponderEliminar
  11. Olá, parece muito líquido, mas a sémola absorve muito e depois acaba por secar no fim de pornta também. No entanto, não fica com a textura de cortar em cubos.

    No fim de experimentar depois diga como correu.

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário a esta cozinha!